segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Navio Soberano

   Olá minhas queridas! Eu estou em dívida com meus post e também sobre minha viagem (primeira vez) de navio. Eu fiz a promessa de escrever sobre a minha viagem, pois foi uma novela pra acontecer. Vou do princípio.
   Foi presente de aniversário do meu marido, pois eu queria muito uma viagem deliciosa e de descanso. Meu filho sempre desejou viajar de navio, então meu marido juntou isto e nos presenteou. Gritei, pulei, vibrei, fui as nuvens e epa! Caí em terra!
   Sabe, não há como deixar de lembrar o famoso filme Titanic, depois Poisedon e o Navio Fantasma, então! Minha mão suou, senti taquicardia e desanimei. 
   O Marco Antonio, o jovem que nos atendeu na CVC (muito simpático e gentil), explicou que a viagem seria maravilhosa e que não haveria arrependimento. Me convenci.
   Blogueira terrível como sou, lá fui me bandear pelos mares de outros blogs, com minha mala aberta para a escolha das roupas e na esperança de explicações de como me portar em um navio. Afinal eu não queria fazer feio.
   Qual foi minha decepção ao encontrar um blog que tinha um post enorme falando mal do Navio Soberano, o dito que eu viajaria. 
   Queridas, nem queira imaginar meu desespero, porque não havia nada da descrição que me aliviasse e quanto mais eu lia, mais desesperada ficava. Chorei de agonia ao imaginar viver toda aquela situação e com meu filho. Quis cancelar, meu filho chorou, meu marido ficou bravo mas ao mesmo tempo preocupado e eu depressiva por toda esta situação.
   Deus é tão perfeito e maravilhoso, que naquele momento de crise e discussão, minha irmã Ester, lá de Minas, me ligou porque sentiu desejo de falar comigo. Contei o que estava acontecendo e ela me tranquilizou falando das muitas experiências deliciosas de suas amigas, que já haviam feita uma viagem de navio. Me tranquilizou conversar com ela, pois já estava acertado com a agência o cancelamento, só precisava assinar para oficializar.
   Reuni coragem, terminei minha mala e no dia seguinte lá fui eu!
   Logo ao chegar no aeroporto ( o ônibus para o porta sai de lá), encontramos um casal, cuja esposa dissertou sobre os perigos do meu destino (eles iriam por outro). Falou que o atendimento era ruim, que as pessoas eram mal educadas, que deveria tomar cuidado com a bagagem, porque era uma desorganização sem fim e tudo o que imaginar de ruim, ela foi falando. Meu coração começou a pesar novamente, mas havia umas garotas à frente deste casal que ouvindo o despejo da mulher, começaram a fazer gesto de que a mulher era louca, chata e me tranquilizavam com gestos. Senti o cuidado de Deus novamente.
   Entramos no ônibus e fomos aguardar no Shop. Plaza Sul e a mulher arranjou um falatório horrível por causa da espera, onde o rapaz de bordo não sabia mais o que fazer. Meu filho, de 10 anos, começou a ficar nervoso e a querer chorar, quando um casal em lua de mel se levantou e nos convidou para acompanhá-los em um almoço no shopping enquanto aguardavámos. Deus agindo novamente, pois este casal não só nos livrou daquele falatório, como foram companheiros no Navio Soberano.

                                  Deus os abençoe e que o casamento deles perdure com alegrias!
  
   Chegamos ao porto e veio as expectativas, pois Deus estava nos direcionando a seguir viagem. Fizemos os processos de embarque com muita tranquilidade e organizado. No ônibus meu filho puxou conversa com dois rapazes, que por providência de Deus, eram funcionários do navio. Riram, brincaram e deram sugestões maravilhosas para nossa diversão. Fiquei contagiada pela algrias dos rapazes e meu filho e esqueci do resto, quando entramos no navio, eu estava totalmente relaxada e curiosa.

                             Foi uma das viagens mais divertidas e deliciosas que experimentei.

   O atendimento foi eficiente, as acomodações exemplares, o ambiente maravilhoso, a comida que era a vontade, estava saborosa e havia muita variedade de pães, massas, frutas, doces, sucos, lanches e comida. E se eu tivesse desistido eu teria perdido esta vista:
    Como também deixaria de conhecer pessoas maravilhosas e lugares apaixonates. Reví Búzios, conheci Salvador e ví muitas coisas pelos olhos do meu filho. Não há como descrever todas as experiências, mas para que saibam como fomos muito bem tratados por todos os tripulantes, os que se superaram foi o Justo (que apelidamos de Justíssimo) e a Alinie, que merecem destaque no meu blog.
                           Se forem ao Soberano, procure por eles no restaurante. São boníssimos!  

   Eu resolvi escrever sobre o Navio Soberano para tranquilizar algumas pessoas, que por azar, lerem o que eu lí e dizer com alegria: Vão, porque vocês vão se divertir. E se tem crianças, não deixe de levá-las ao espaço reservado para eles. Garantia de curtição e descanso para os pais.
   Fui privilegiada, desde o atendimento na CVC pelo Marco Antonio, até o desembarque do navio.

                                                                           Abraços!

3 comentários:

Anônimo disse...

ai ! ainda bem que encontrei seu blog, vou viajar em janeiro no soberano destino santos a salvador, até agora só tinha lido coisas ruim, até chorei de medo, já estava me preparando psicologicamente para o caos, foi quando achei o blog ! ahhhh me tranquilizou, espero fazer uma ótima viagem !! depois volto para contar ... bjinhos

Anônimo disse...

Oieeee....
Preciso dizer que fiz uma viagem de três noites no soberano e foi a melhor que já fiz.Já estou planejando a próxima que será de seis ou sete noites. Recomendo demais...

Anônimo disse...

Oie, vou viajar mês que vem no Soberano, e li coisas ruins tbem, me tranquilizou muito, ate uma amiga minha de trabalho falo que uma prima dela falo mal do navio, será minha primeira viajem da vida, e eu to ansiosa, espero dar tudo certo. Obrigadaa

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...